segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

"Have you ever been in love? (...)"

“(...) Horrible isn't it? It makes you so vulnerable. It opens your chest and it opens up your heart and it means that someone can get inside you and mess you up. You build up all these defenses, you build up a whole suit of armor, so that nothing can hurt you, then one stupid person, no different from any other stupid person, wanders into your stupid life...You give them a piece of you. They didn't ask for it. They did something dumb one day, like kiss you or smile at you, and then your life isn't your own anymore. Love takes hostages. It gets inside you. It eats you out and leaves you crying in the darkness, so simple a phrase like 'maybe we should be just friends' turns into a glass splinter working its way into your heart. It hurts. Not just in the imagination. Not just in the mind. It's a soul-hurt, a real gets-inside-you-and-rips-you-apart pain. I hate love.”

Neil Gaiman

O Rapaz Moreno
Agradecimentos ao Diogo Gomes
(Dandy para os amigos =D)

domingo, 20 de dezembro de 2009

"This x-mas give something 2 someone special"

Pois é, chegou o Natal e tudo aquilo a que a época tem direito: centros comerciais cheios, pessoas aos encontrões e com pressa, cartões de crédito que não funcionam, galas de natal, natal dos hospitais, manhãs, tardes e noites de solidariedade na tv...
Ainda ontem em conversa com a minha Yzma de estimação ela comentava que o Natal não existe. Existe pois, é apenas um conceito abstracto que leva a uma mudança radical na atitude das pessoas. Algumas tornam-se mais carrancudas ao pensar na fortuna que terão que gastar em presentes, outras ficam eléctricas com as surpresas que irão proporcionar àqueles que lhes são queridos. Há ainda outro lado no Natal, o lado solitário e triste da pessoa que não tem com quem partilhar a alegria desta época, o lado pobre das famílias cuja árvore de natal não passa de um pinheiro de plástico em miniatura sem qualquer embrulho...
Então porque não aproveitar esta altura para mudar qualquer coisa? Porque não contribuir para que outra pessoa tenha um Natal mais alegre? Porque não passarmos esta quadra com a satisfação de que, por muito pouco que tenhamos feito, demos um pequeno passo para fazer alguém feliz? Porque não sair da nossa "bolha" e convidar outros a entrarem nela ou a criarem a sua própria?
É esta a minha mensagem de Natal para este ano, eu que nunca fiz nada pelos outros já ajudei a embrulhar 240 canecas, 500 livros e 50 brinquedos para entregar a adultos e crianças internados no Hospital de Santa Maria, doei produtos de higiene para a Casa do Gil, comprei um peluche da Missão Sorriso e ainda vou dar sangue 3ª feira. De certeza que vocês que estão a ler este post conseguem arranjar qualquer coisinha, por mais pequena que seja, que ajude algo ou alguém. Não custa nada e traz-vos um calor interior muito agradável...

E para terminar, para quem ainda duvida da genialidade deste senhor, aqui fica uma música de Natal tocada, cantada e gravada como só Ele sabe fazer:


Bom Natal =)

O Rapaz Moreno

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

"Patinhos, patinhos, patinhos quá-quá!"

Eish que já não actualizava este blog há aeons. Epah, não me tem apetecido...
Não me posso queixar de trabalho, até porque não seria justo para aquelas pessoas que o fazem efectivamente... Vá, tive 1 exame dia 2 de Controlo Microbiológico de Produtos Farmacêuticos (C.M.P.F. para os amigos) e vou ter um teste dia 16 de Deontologia e Legislação Farmacêutica para o qual tenho umas simpáticas 420 páginas de leis para estudar... Nas quais a grande maioria está em 2 páginas por página... O que as torna, vá, em 800 páginas no total. E é melhor não continuar antes que vá queimar o dossier...

Pois que muita coisa e quase nenhuma aconteceu nesta ausência. Fiz 22 anos. A idade dos patinhos, segundo alguns ilustres da FFUL. Ainda demorei um bocado a perceber esta analogia incrivelmente aleatória. "Ah porque os 2 são patos... E então tens dois 2, é a idade dos dois patinhos...". A minha mente é perversa e a única analogia com patos que consigo fazer é a velha história do "pato com uma pata à beira-mar".
Na comemoração do evento do ano, ou seja, o MEU aniversário (e da Daniela também...) fomos até ao Lux, uma "discotecazeca" lá para os lados de Santa Apolónia. Curiosamente da última vez que lá tinha ido passei a noite toda na varanda à conversa. E esta noite só não fiz o mesmo porque estava um frio de rachar. Provavelmente escolho sempre as noites mais secantes para la ir... E se calhar é por isso que me deixam entrar por menos de 243€...

E para terminar este resumé ou flashback (já que andamos numa onda de Idolomania) terminaram também as aulas. Pois é. Caput. Finito. O semestre acabou. O ano acabou. O curso acabou! Faltam exames e depois o estágio. Aulas, no more. Estranho. É uma sensação estranha. Ainda me lembro de, em momentos de pânico pré-exame, comentar "Se há pessoas que conseguiram acabar este curso, e muito mais acéfalas que eu, também eu hei-de conseguir." E não é que consegui? Daqui a uns meses sou Mestre de Ciências Farmacêuticas. WOW coisa pomposa! Posso ser Director Técnico da minha própria farmácia. Mandar nos tecnicozecos de farmácia! (riso maléfico).

Agora com licença, tenho um portátil novo, mega rápido e vou continuar a aproveitá-lo, que me sabe pela vida xD


O Rapaz Moreno

sábado, 14 de novembro de 2009

Alta Rotação #13: "Stalemate"

Stalemate
Substantivo
1. impasse, beco sem saída
2. (xadrez) empate devido à impossibilidade de mover qualquer peça, embora o rei não esteja em cheque
Verbo
1. (figurado) paralisar




Did I let you down? No
Did I give you up? No
So what's it all about now?
Was it not enough?
No, no, no
It's alright, yeah
It's okay, yeah
It's alright with me
I'll be fine, yeah
I don't mind, yeah
I'll pretend at least
But if you give me something, then I'll believe it
Give me something and I will wait
But if you give me nothing
I can't help feeling I'm in stalemate with you
Stalemate with you
Used to pick me up, yeah
Like a sunken pill
And I've been thinking it through
And we worked so well
But it feels wrong, yeah
When I'm strong alone, yeah
Strong alone by you
And the words you say, yeah
Just to get your way, yeah
Well they just won't do
You got to...
Give me something, then I'll believe it
Give me something and I will wait
But if you give me nothing
I can't help feeling I'm in stalemate with you
Oh I'm in stalemate
Oh I'm in stalemate, baby
(Stalemate with you)
I need more
I need more
What are you waiting for?
It's so frustrating
(So frustrating, baby)
You got to want it
(Yeah)
I'm so frustrated with your love
What you do to me
Oh, yeah, yeah
Hey
You got me in stalemate
Oooh
Hey, hey, hey
You got me in stalemate
Hey yeah
Oooh, don't mug me, baby
Don't mug me, love
You breakin' my heart now
Don't you break my heart, no
Don't you break my heart

O Rapaz Moreno

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

"Patience is a Virtue"

Sempre me gabaram a paciência. Eu próprio me admiro com a minha calma e perseverança perante certas situações.
Mas já nem tudo é como era.
Olhares, gestos, atitudes, situações, problemas que antes me passavam ao lado e que ficavam guardados no baú da paciência, hoje parecem já não caber.
Das duas uma: ou o baú está a ficar cheio, ou a ficar gasto com o tempo e começam a abrir frestas na madeira que deixam escapar o que devia lá ficar encerrado.
A verdade reside simplesmente no facto de já não ter idade nem pachorra para aturar certas coisas infantis e nojentas.
Não tenho paciência de santo, até porque nunca acreditei que iria para o Céu... O Inferno é mais quentinho e parece bastante mais divertido.


O Rapaz Moreno

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

By The Way...

O "V for Vendetta" foi muito bom, recomenda-se!

E hoje tive a oportunidade de rever um filme que não via há alguns anos e de que gostei muito: "Life, or something like that" (Sete dias e uma vida).

Também queria ver "The Brave One" (A estranha em mim) mas não fui a tempo -.-'

Parece que finalmente começam a surgir alguns filmes não-repetidos e interessantes na televisão portuguesa... Só espero que não se fiquem por aqui.


O Rapaz Moreno

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Enfarte

São 23 horas, numa sexta-feira como outra qualquer.
Estou em casa especado a olhar para o monitor e a pensar de que raio de forma posso ocupar esta noite de aborrecimento puro e duro.
Estou farto da tv portuguesa à noite.
Estou farto deste calor ridículo em pleno Outubro.
Estou farto da invasão de mosquitos em minha casa. (Que na verdade são moscas, mas o censo-comum anda todo trocado...)
Estou farto das pessoas que eu nunca vi na vida e que me adicionam no Facebook só porque precisam de vizinhos para o FarmVille.
Estou farto da música que tenho.
Estou farto dos jogos que tenho.
Estou farto de ter que usar óculos para estar em frente ao pc.
Estou farto de ler o artigo de Farmacoterapia que tenho à minha frente há 1 hora e ainda não saí da 2ª página.
Estou farto de Leis sobre Direcções Técnicas e ainda nem peguei nelas.
Que tédio. Estou farto dele também.
Estou farto do MSN, não está lá ninguém, devem ter saído.
E eu em casa, farto de não saber o que escrever para actualizar este blog.
Acho que também estou farto de estar farto.

Vou ver o "V for Vendetta" que vai dar na RTP daqui a pouco. Abençoada televisão pública!
Não sei se é bom ou mau, mas qualquer coisa é melhor do que esta "fartura" toda.
Sinto-me enfartado.


O Rapaz Moreno

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Alta Rotação #12: "So for those of you falling in love...."

Keep it kind, keep it good, keep it right...
Throw yourself in the midst of danger,
But keep one eye open at night."

Erro meu por nunca ter dedicado um post a esta senhora, a esta música em especial.
Rachael Yamagata, Elephants:



O Rapaz Moreno

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

terça-feira, 22 de setembro de 2009

But they don't know how real it feels...

Ao fim de mais de 2 anos, esta continua a arrepiar-me.
Quem nunca ouviu com atenção que o faça agora...


O Rapaz Moreno

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Note to Self #8

O próximo telemóvel que comprares vai ser um iPhone:


Ou talvez não, senão vais andar a fazer figuras tristes nas aulas e na rua, a murmurar "Aqui estou protegido, nada me pode afectar... -.-"

O Rapaz Moreno
Sim, esta é um bocado private, não esperem perceber grande coisa xD

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

v5.1.0

Há 5 anos por esta altura estava com os nervos em franja.
Tinha sido colocado na minha 1ª opção, com uma pomposa média de 18,75, na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa.
Praxado por uma doutora que tinha andado aqui no Ramalhão (da qual nunca soube o nome, mas cuja cara ainda hoje me lembro) inscrevi-me e preparei-me para um novo mundo, uma nova etapa.
5 anos que na altura pareciam muito tempo, mas, como não podia deixar de ser hoje me apercebo que passaram a correr.
Amanhã começa mais um ano lectivo, o último. Dentro de ano e meio serei Mestre em Ciências Farmacêuticas. Vou finalmente ganhar a minha independência.
Mas ainda falta esse mesmo tempo, ano e meio. Ano e meio que inclui um semestre de 3 meses para ser aproveitado ao máximo. Não só para risos e parvoíces, mas também para apanhar Gripe A (que se não a apanharmos até Dezembro vamos todos para a porta do hospital, para não nos estragar a viagem de finalistas...).
Afinal, é o semestre iogurte que nos prometem há 5 anos...
E é o último.
Mas não será certamente o fim.
Pelo menos para alguns casos...


O Rapaz Moreno v5.1.0

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Alta Rotação #10: "Blow Away"

Ela está de volta.
Alison Sudol.
Mais animada, novo ritmo.
Uma das músicas que preencheram o meu Verão.
E que Verão...


O Rapaz Moreno

Ego-centro

O egocentrismo pode ser definido como uma incapacidade de diferenciação da prórpia pessoa do resto do mundo ou até mesmo a interpretação constante de tudo em função de si próprio. Palavras bonitas para descrever alguém que se considera o centro de tudo.
Todos nós somos egocêntricos em algum momento da nossa vida. Uns mais que outros, em alturas diferentes, em situações distintas.
Do que nos esquecemos é que não são os outros que giram á nossa volta, não são eles que pertencem ao nosso mundo. Nosso? Será mesmo? O que seria dele sem as outras pessoas? O que seria de nós sem ninguém para girar à nossa volta? O conceito de egocentrismo deixaria de existir.
Com isto em mente, também nós devemos pertencer ao mundo dos outros para que o nosso possa sobreviver.
Mas tê-los no nosso mundo não faz deles igualmente nossos. Não nos dá o direito de os tratar como propriedade nossa. Não nos dá o direito de os inferiorizar em prol do nosso bem-estar, de nos pormos em primeiro lugar face às necessidades que eles também possuem.
Nós temos problemas, eles também.
Nós temos preocupações, eles também.
Nós temos necessidades eles também.
Nós somos pessoas íntegras. Eles também.

Por maior que o nosso egocentrismo seja, não nos dá o direito de nos apropriarmos da liberdade dos outros. Porque invasão e apropriação de propriedade alheia é crime civil. E pessoal.


O Rapaz Moreno

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Momento Light #5

O que é pior que ter irmãos a chatearem-nos porque querem usar o nosso PC? É ter PAIS a desempenhar esse papel.
E o que é pior que ter pais a chatearem-nos porque querem usar o nosso PC? É ter pais que NÃO SABEM usar PC's.

A solução? Simples:


O Rapaz Moreno

Férias (1)

E como já é tradição (e que bela tradição) segue-se uma estadia em Peniche para terminar as férias em beleza.

Até ao meu regresso!

Peniche 25/08 - 04/09


O Rapaz Moreno

sábado, 22 de agosto de 2009

Momento Light #4

Lembram-se de quando na primária vos mandavam pôr números por ordem crescente ou decrescente? Pois, eu nunca fui muito bom nisso, simplesmente porque trocava sempre o <> e não porque não sabia a ordem dos números, como é o caso desta senhora:


O Rapaz Moreno

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Momento Light #3

Se tivessem dado uma coisa destas aos aventureiros do Jurassic Park, certamente que a % de sobreviventes seria superior...


O Rapaz Moreno

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Momento Light #2

Pop-ups. Infernais. Será?


Caso estejam interessados, e erro meu de não ter referido no 1º post, aqui fica o site responsável por estas tiras: XKCD


O Rapaz Moreno

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Peek-a-boo!

The Ring: o 1º filme de terror que vi do início ao fim. Aquele que me deixou agarrado à almofada com 14 anos a tentar perceber porque é que as pessoas morriam passados 7 dias de terem visto a misteriosa cassete. Aquele que me tirou várias noites de sono. Aquele que iniciou a minha vida como apreciador de filmes de terror. Seguiu-se o The Ring 2, The Grudge (1,2 e 3), Dark Waters...
Porquê a minha paixão pelo terror de origem nipónica? Porque ao contrário do terror americano, não há um assassino sanguinário que mata e esfola qualquer pessoa sem razão. No terror nipónico há uma razão, há o suspense de não se saber o que está a acontecer até ao momento final.
Este post deve-se a um vídeo que me mostraram e que revela o verdadeiro fenómeno The Ring. Sim, o filme era assustador. Qualquer pessoa se lembra de ver a Samara sair do poço na tv, sair da tv e mostrar o seu longo cabelo negro e a bela cara deformada (que me fazia lembrar uma contina lá da escola... ROSEMARYYYYY xD) .
Pois os japoneses serviram-se deste fenómeno para pregar uma partida às criancinhas japonesas inocentes...


Moral da história: Quando virem o filme não tenham medo das televisões aí de casa, mas sim dos móveis de suporte... Nunca se sabe quando a Samara pode sair de lá!

O Rapaz Moreno
"Seven Days..."

sábado, 15 de agosto de 2009

Momento Light #1

Hoje acordei bem-disposto (apesar de ter tido um sonho mais que estranho) e por isso aqui fica um momento de boa disposição:


O Rapaz Moreno

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Lápis, Borracha e Papel Cavalinho

Cada pessoa segue o seu caminho. De forma totalmente aleatória, mas com uma precisão incrível, perseguimos um objectivo. Acabar a escola, tirar um curso, trabalhar, ser independente, encontrar o amor das nossas vidas, casar, ter filhos...
Sem objectivos andamos simplesmente à deriva, perdidos, sem rumo. Despertar para um novo dia sem saber bem o porquê de o estarmos a fazer. Ir dormir sem saber o que irá acontecer no dia seguinte. Sem expectativas. Sem ambições. Sem motivos para acordar.
É por isso que nos foi concedido o livre arbitrio. Para que possamos intervir sobre a nossa vida e escolher o que queremos fazer dela. Definir objectivos a curto-prazo, que levem a um grande e derradeiro objectivo. Marcamos os pontos, traçamos as linhas. Rectas, curvas, espirais, riscos e rabiscos. De vez enquando mudamos de cor, mais ou menos alegre ou vistosa.
No entanto nem tudo é assim tão linear. Os caminhos não são de todo percorridos de forma solitária e individualista. Determinados pontos do desenho são marcadas pelo cruzamento e sobreposição com outros materiais de desenho, cores e formas de pintar. São outras mãos que surgem para nos ajudar no nosso caminho. É nestas alturas em que vidas se cruzam e misturam. Algumas acabam por se separar e seguir caminhos distintos novamente. Outras, no entanto, continuam o seu caminho juntas.
É sempre imprevisível o que irá acontecer, já que nenhum caminho é livre de obstáculos. A forma como os percorremos depende do modo como encaramos os obstáculos, de quem os percorre conosco, e de quem já os percorreu conosco outrora. A verdade é que as pessoas entram e saem da vida umas das outras de forma contínua, deixando marcas mais ou menos profundas.
E no fim, quando achamos que o trabalho está completo contemplamos a nossa obra. Para alguns o resultado seria uma obra-prima, para outros umas simples linhas, outros ainda teriam algo semelhante ao desenho feito por uma criança de 3 anos, cheia de cruzamentos, curvas e contra-curvas que nos fazem aprender e descobrir o que somos e queremos.

A vida é feita de encontros e desencontros e, apesar de alguns caminhos se cruzarem e seguirem unidos até ao "grand-finale", outros estão condenados desde início à bifurcação e à sujeição à lei da repulsão das cargas, acabando por cair no esquecimento total.



O Rapaz Moreno

domingo, 9 de agosto de 2009

Foram...


Marteladas nas espias que não entravam por nada.
Clélios, Capitões Tra-La-La e bonecos do Ice Age.
Piscinas cheias de ratos, de ratazanas e de chips, EmOs e Tchicos.
Pessoas (muito) estranhas.
Pronúncias do Norte.
Pessoas que não tomavam banho depois de vir da praia.
Lágrimas para secar.
Criançinhas irritantes a chorar horas a fio às 7 da manhã.
Televisões com volume que quase se ouviam na outra ponta do parque às 9 da manhã.
5 horas de sono por noite.
Águas geladas na praia.
6 shots a 5€.
B52, B57 e B59.
Baldes (1L) de Piñacolada, Caipirinha e Safari.
Milões, Chârdales, Taparuéres e Batôns do Cieiro.
"Estou-me a cagar, ninguém me conhece e não volto cá tão cedo! Vamos dançar!" (no meio de um bar)
Copos com 2/3 de Malibu e 1 dedo de coca-cola.
Tardes a assar na piscina.
Moscas picadoras e sangue espalhado.
Buscas por oleados.
Noites na casa de banho.
Rádios Arganil e outras beldades.
"Não brinco mais a isso."
Gelados, gelados, gelados e gelados.


Foram óptimas companhias.
Foram óptimos dias.
Foram óptimas noites.


Foram umas grandes (ainda que curtas) férias.


What's next?


O Rapaz Moreno voltou

sábado, 1 de agosto de 2009

Férias

Tendas.
Sacos-cama.
Lanternas.
"Taparuéres".
Buracos no chão (?)
Álcool.
Sol.
Areia.
Mar.
Álcool.
Limpar a cabeça.
Álcool.
...
...
...
Descansar.
...
Recomeçar.


Figueira da Foz 02/08 - 08/08




Até ao meu regresso,
O Rapaz Moreno

sexta-feira, 31 de julho de 2009

O céu será mesmo azul?

Eu sei que a série de Verão começou a ser gravada antes do Verão, em que as pessoas normais não vão (muito) à praia. Portanto, é naturalíssimo que os actores dos Morangos com Açúcar não estejam com um bronzeado perfeito de finais de Julho. Então, qual é a solução? Efeitos visuais, claro está! Uma tonalidade alaranjada em todas as cenas de exterior parece a solução perfeita para dar aos actores a cor que eles não têm. E se pensarmos bem, que nunca terão. Porquê? Porque só fica daquela côr quem come cenouras durante 1 mês, quer apanhe ou não sol.
Pior, a tonalidade "alaranjada" só existe na parte superior do ecrã. Então vemos cenas muito giras de pessoas com a cara de quem passou 2 meses na praia, e o corpo de quem ainda não viu o sol.
E querem mais? Eu não sei quanto às outras pessoas, mas eu passei muito tempo de férias no Algarve (e até mesmo em Lisboa) e o céu sempre me pareceu azul, e não cor de laranja... Bem, que fica alaranjado ao fim do dia é um facto, mas das duas uma: ou as cenas são sempre gravadas ao fim da tarde (NOT!) ou eu tenho um grave problema de visão e o céu parece-me azul...
Ganhem coragem, vejam por vocês próprios e resistam alguns minutos à vontade de arrancar os olhos... Let's look at the trailer:



O Rapaz Moreno

Alta Rotação #9: "You can see the smile..." (Update)

Can't you see the cry for love?


Começo a ficar seriamente cansado do facto de este senhor fazer músicas tão boas e que me deixam a pensar... Bolas, David, tens sempre que acertar?

O Rapaz Moreno

domingo, 19 de julho de 2009

Alta Rotação #7: "Mr. Brightside"

O Super Bock Super Rock foi ontem. Foi o meu primeiro e até nem foi mau de todo... Duffy parecia um bocado esganiçada, mas coitada, ela não tem música para festivais. No fim até se esforçou com o Mercy e uma achega de "Everybody dance now!"

Mas os senhores da noite foram, definitivamente, The Killers. A sensação com que fiquei foi que ao vivo são bastante melhores do que em cd- soam menos... pop!

E no meio daquele espectáculo de música, cor e alguma pirotecnia (com direito a 2 Spaceman seguidos!) houve uma música que me chamou particularmente a atenção:



I'm coming out of my cage
And I've been doing just fine
Gotta gotta be down
Because I want it all

It started out with a kiss
How did it end up like this?
It was only a kiss
It was only a kiss

Now I'm falling asleep
And she's calling a cab
While he's having a smoke
And she's taking a drag

Now they're going to bed
And my stomach is sick
And it's all in my head

But she's touching his chest now
He takes off her dress now
Let me go

And I just can't look it's killing me
And taking control

Jealousy, turning saints into the sea
Swimming through sick lullabies
Choking on your alibis

But it's just the price I pay
Destiny is calling me
Open up my eager eyes
'Cause I'm Mr. Brightside

(...)

I never
I never
I never
I never

The Killers - Mr. Brightside


O Rapaz Moreno

terça-feira, 14 de julho de 2009

Carros, Vaselina e Histerismo...

Nunca mais me esqueço da primeira vez em que passei pela SIC Mulher e estava a dar um programa em que uma senhora estava a apresentar um conjunto de presentes para oferecer no Natal e a falar muito bem deles, qual apresentadora de Televendas. O meu primeiro instinto foi, obviamente, o de continuar o meu zapping. Eis senão que o meu dedo fica paralisado e o meu queixo cai quando a dita senhora resolve oferecer cada produto que estava a anunciar a TODAS as pessoas que estavam na audiência (na sua maioria do sexo feminino). Camisolas, ténis, tudo bem... Mas quando chegam os relógios com diamantes, os PDA's, telemóveis, colares de diamante, viagens para aqui e acolá e CARROS, aí sim, o meu mundo morreu... E foi assim que fiquei a conhecer a Oprah, aquela senhora que em criança pediu dinheiro a Aretha Franklin e esta deu-lhe 5$ que usou para passar uma noite num hotel de luxo.
Cenas como esta dão-me a volta ao âmago (ignorem a parte da música que vem depois lol):


Eu ando a mendigar por um carro há anos e esta senhora chega ali sem mais nem menos e oferece um às desocupadas da assistência?? Eu também quero! Faço o sacrifício de ficar a ver o programa só para ter o carro! Melhor, posso ver 10 ou 20 se for preciso... Escolhe-me a mim, escolhe-me a mim!
Mas infelizmente a Oprah portuguesa é a Júlia Pinheiro, que mal oferece o Cara e Coroa, quanto mais carros...

Uns anos mais tarde surge a Tyra Banks. Uma tentativa frustrada de concorrência à Oprah, mas com uns quantos milhões a menos na conta bancária. Por isso, enquanto a outra oferece Carros, a Tyra oferece... Produtos de beleza! (?)


Pois é... "YOU GET VASELINE, YOU GET VASELIIIIIIIIIIIIIIINE! AAAAAAAAAAAAAAAAH!" e as senhoras da audiência em êxtase, como se ela lhes estivesse a oferecer uma noite de sexo com o George Clooney... Nem quero imaginar se também fossem carros. E aposto que 90% das pessoas não vai usar a vaselina para esfregar no corpo, pelo menos não no delas... E alguém tem que lhes dizer que para ganharem vaselina não precisam de ir à TV!
Nesta situação há simplesmente uma música que me ocorre...



O Rapaz Moreno, que está de Férias!

sábado, 11 de julho de 2009

Alta Rotação #5: "So Small"

You want to drink my soul
'Till your heart is full
What happens when it's full and it splashes?
You've built all these rooftops
And painted them all in blue
If all this set just burns up will you paint the ashes?

Do you really want to see?
Because I'll let you in
With me

You shiver when the wind blows
Through doors that lost their keys
There's too little to rescue, too little to hang on to
I thought that maybe we could try to
Clear and rebuild this haunted home
I'll be glad to help you just tell me what to do

Why don't you tell me what to do?
Maybe you're scared too
I've been here before
Next thing you'll see
You'll feel
So small

I will disappoint you
And I don't care if I do
I belong to those who got shattered, battered
Bruises and scars that I've hidden and you could never heal
This grey house where I come from
Some great love will tear it down
If you no longer love me why should it matter?

Tell me why should it matter?
I can't ask you to stay
I can't find the words to say
Why don't you just leave?

Just leave



David Fonseca - Haunted Home





O Rapaz Moreno

terça-feira, 7 de julho de 2009

Teorias e especulações

Provavelmente já ouviram falar das teorias de que o mundo irá acabar em 2012, no solstício de Inverno, ou seja, dia 21/12/2012, mais precisamente às 11:11 GMT... Se não ouviram, parabéns, acabam de saber que só terão mais 1262 dias de vida!
Provavelmente estão a pensar, sim, também diziam que o mundo ia acabar no ano 2000. Ou se calhar era só no 2001, porque era aí que se dava a viragem do milénio. Pois é, mas não acabou, provavelmete porque as pessoas ficaram um bocado confusas com as datas e então o suprassumo achou por bem adiar as coisas por uns anos... E a espera chegou ao fim! Digamos que a teoria do fim do mundo no ano 2000/2001 era um bocado... utópica, porque não tinha fundamento nenhum. Mas fundamento científico é o que não falta a esta.
Pode ser coincidência, mas existe um conjunto de profecias que falam numa calamidade mundial a acontecer nesse dia: O calendário Maia acaba nesse preciso dia, as Pitonisas de Delphi e Sybil preveem igualmente o fim da humanidade para esse dia, o calendário I Ching também acaba a 21/12/2012, por aí fora.
Qual é então a base científica que pode explicar estre fenómeno? Acontece que nesse dia o Sol e a Terra estarão perfeitamente alinhados no "equador" da galáxia e num ponto próximo do buraco negro que se encontra no centro. Não se sabe que efeitos pode ter esta aproximação, mas com a energia não se brinca (ou não tivessemos nós más memórias de Química Física xD). Uma das teorias passa por uma alteração do campo magnético terrestre, o que mudaria os pólos e teria consequências catastróficas. Depois temos teorias de asteróides ou de um planeta que vai entrar em colisão com a Terra (consta que vai haver nessa altura uma alteração da rota translaccional de Vénus, mas pode não ter nada a ver), e existe ainda a teoria da energia do "supermassive black hole" que vai provocar uma libertação em massa de radiação solar que vai destruir a nossa camada de ozono e fritar-nos vivos como se estivessemos num microondas =D

Quer acreditem quer não, é um cenário bastante provável, pode não ser em 21/12/2012, até pode ser já amanhã, porque não? E todos sabemos que as traduções das línguas antigas têm falhas, e uma tradução mais à letra de algumas profecias refere-se não a "uma catástrofe que aniquilará a humanidade" mas a um "acontecimento que mudará o mundo como o conhecemos", o que não é bem a mesma coisa... Até porque esses calendários que acabam no dia em questão eram feitos em ciclos, e estamos a chegar ao fim de um ciclo, o que significa que irá haver um "renascimento" da humanidade, e daí a perspectiva da mudança "espiritual" e não necessariamente física.

Curiosos? Então basta irem ao Google e pesquisarem o ano ou o dia e têm todo um conjunto de teorias à disposição. Até vai sair um filme em Novembro que aborda esta mesma temática.
Para aliviar os ânimos, o Cracked.com (um site de que gosto particularmente) desdramatiza tudo e dá uma visão mais racional (e no mínimo hilariante) aos factos: The 6 Best 2012 Apocalypse Theories (Are All Bullshit)

Seja como for, o fim está próximo, todos sabemos disso. Só não sabemos quando, e também não sei se quero saber...


Ah e é sempre bom saber que acabei de contribuir para que os Web-bots achem mesmo que o mundo vai acabar em 2012 xD
O Rapaz Moreno