domingo, 21 de fevereiro de 2010

Passeios de Domingo




Domingo é dia da família.

É o dia em que as pessoas que não conduzem resolvem pegar no carro e ir até à praia, ao parque, ao centro comercial, ao pai, à mãe, ao cunhado, ao filho, à filha, aos netos (...) e aproveitam para levar os condutores habituais a um ataque de stress.
No entanto, a concepção da família está a mudar progressivamente, e por mais vozes contraditórias que surjam, por mais manifestações pela "família tradicional" que se façam, a humanidade (e a mentalidade) caminha sempre no sentido da evolução, nunca da estagnação. Se há 40 anos usar mini-saia era vergonhoso, se há bem pouco tempo o divórcio era um escândalo, hoje em dia são coisas bem mais banais (feliz e infelizmente).
Não é o divórcio também ele uma forma de destruição da família tradicional? Então porque é que a dita plataforma não veio exigir um referendo sobre o assunto?... Fica a questão.

Mas voltando ao assunto deste post, o Domingo, este Domingo, como muitos outros, não saí de casa. São os meus dias Zen, para vegetar, não fazer nada que se aproveite. Os meus passeios pelo parque, pela praia, pelas ruas, são trocados por passeios pela net, a tomar conhecimento do que se passa pelo mundo virtual.
E foi num desses "jaywalks" que me deparei com um óptimo texto que, depois de tanta coisa lida sobre o assunto, me trouxe uma nova perspectiva acerca do mesmo.

Há ainda uma coisa que quero ressalvar.
Algumas pessoas defendem que a família é constituída por um pai, uma mãe e os filhos. Pois bem, mas há casais estéreis. São menos família por isso? É a sua existência que vai fazer com que "Portugal deixe de existir", como disse uma mente diminuta e totalmente carcomida pelo estatuto social?
E não me venham com o bulshit da igreja católica, porque Jesus Cristo não discriminava ninguém, Deus não discrimina ninguém. E se acreditam tanto e seguem tão acerrimamente a doutrina de Deus, quem são vocês para se acharem superiores o suficiente para discriminar quem quer que seja? Se querem ser assim tão cristãos, pensem 2 vezes antes de se dedicarem aos actos carnais com o vosso parceiro, porque, segundo a igreja, o sexo é apenas para procriar, e, caso não saibam também, é contra o uso de preservativo. E esta, hein?
Já agora, andei 12 anos num colégio católico, portanto sei do que falo quando me refiro à igreja e o seu bullshit. O pior é que muito dele não vem da igreja, mas sim dos que praticam a sua doutrina.


O Rapaz Moreno

2 comentários:

openid disse...

Obrigada pela parte do "óptimo texto" :)

Jonas disse...

O open ID trocou-me as voltas :)