domingo, 26 de abril de 2009

Linha de pensamento

Reparei que não postava nada há 13 dias e portanto resolvi dar sinais de vida, não fosse alguém estar preocupado, eventualmente.
A realidade é que não me apercebi da passagem do tempo... 13 dias, em que tanta coisa aconteceu de forma tão rápida e indolor. Se não fosse pelo post anterior nunca teria percebido. Queixamo-nos de que o tempo passa depressa sem nos apercebermos e um dia damos por nós a olhar para as recordações do tempo que passou. Foi o que me aconteceu hoje.
Num salto gigantesco até ao período de infância, por volta dos 4-5 anos. A verdadeira inocência de uma criança que não queria ir à rua porque andavam muitas abelhas no pátio (que na realidade eram moscas), que pedia bolachas que faziam "Trrec-trrec" depois do jantar (bolachas recheadas com chocolate), que chavama à ama "Ana Paulinha" porque ela não gostava que lhe chamassem Ana Paula, ou até mesmo a criança que namorava debaixo das mesas do restaurante dos pais em sigílo máximo!
Depois mais um salto para os 6-10 anos, em que passava tardes de pura diversão a comer "papas de aveia podre de antes-de-onte-ontem", a jogar Nintendo "Podre" (a verdadeira Nintendo quadrada com cartuchos quase do tamanho de livros), a jogar às escondidas e ao quarto escuro, a brincar com Legos, a pôr mesas no restaurante para ganhar 200$ para juntar para comprar o Pokémon Amarelo, and so on...
E depois? O que é feito do Francisco que detestava que lhe chamassem Chico? Cresceu. Em todos os níveis. Se calhar até demais. Habituou-se aos problemas e a resolvê-los sozinho. Percebeu que o mundo não era tão simples como quando tinha menos 10 anos. Percebeu que certas lacunas só podem ser preenchidas por outras pessoas, mas que nem todas as conseguem preencher. Percebeu o que é a amizade. Percebeu o que é o amor. Percebeu o que é o mundo. Percebeu que o que viveu na infância não passou de um sonho, e que nem todos os sonhos se podem concretizar. Percebeu o que é a dor.

"I had a dream my life would be
So different from this hell I'm living
So different now from what it seemed
Now life has killed the dream I dreamed."
Excerto de "I dreamed a dream" in Les Miserables


O Rapaz Moreno

1 comentário:

Praganitas disse...

E percebeu que afinal adora que o tratem por Chico (?) porque quem o faz, fá-lo com um carinho do tamanho do mundo... assim espero...
E concluiu que amor sem sexo é amizade. =P
E que por mais anos que passem, há coisas que, felizmente, nunca mudam(mudarão)!
*